Compartilhe
Tamanho da fonte


31/8/2016
TERAPEUTA OCUPACIONAL DA INCLUSÃO EFICIENTE SÃO PAULO OFERECE TREINAMENTO À EQUIPE DO HC RIBEIRÃO PRETO
A Terapeuta Ocupacional Vanessa Madaschi, Mestre em Distúrbios do Desenvolvimento Infantil , ministrou no dia 25 de agosto um treinamento para a equipe do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto sobre a aplicação da Escala Bayley III de desenvolvimento infantil.

A Terapeuta Ocupacional Vanessa Madaschi, Mestre em Distúrbios do Desenvolvimento Infantil , ministrou no dia 25 de agosto um treinamento para a equipe do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto sobre a aplicação da Escala Bayley III de desenvolvimento infantil.
O treinamento foi contratado para que a equipe do hospital avalie a viabilidade de utilizar a escala em seus protocolos de acompanhamento a crianças de alto risco, entre elas, as crianças nascidas com microcefalia causada pela infecção das mães pelo zyka vírus durante a gestão.
O Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto é uma das principais referências do país. Por lá são realizadas, por ano, 1, 34 milhões de consultas e atendimentos multidisciplinares e 32 mil cirurgias. NO total, são cerca de 6 mil funcionários , sendo 2 mil médicos. O hospital também é uma referência nacional em pesquisa. Para a equipe da Inclusão Eficiente São Paulo realizar um treinamento no local foi motivo de grande honra: “Foi um dia de muitas trocas, com profissionais extremamente respeitados, incluindo professores livres-docentes e pesquisadores reconhecidos na área, é uma grande satisfação e ao mesmo tempo uma grande responsabilidade oferecer um treinamento para uma equipe tão qualificada”, destaca Vanessa Madaschi.
“Espero que a escala tenha uso prático e que nossas discussões sejam efetivas nas avaliações dessas crianças”, reforça a terapeuta, que em 2016 publicou o artigo internacional: Adaptação Transcultural e Propriedades Psicométricas das Escalas Bayley III de Desenvolvimento Infantil para a população brasileira, em crianças de 12 a 42 meses de idade, nas áreas motoras, de linguagem e cognição, escrito em parceria com Tatiana Pontrelli Mecca , Elizeu Coutinho Macedo e Cristiane Silvestre Paula, com autorização dos autores da escala.
“Todo trabalho em educação é uma semente que a gente planta e é a chance de discutir condutas e aprimorar procedimentos que impactam diretamente na vida de diversas famílias”, explica Vanessa. “A cada curso, treinamento ou consultoria, a gente sai com o sentimento de que há sempre mais por fazer, mas de que há muitos profissionais realmente comprometidos com a qualidade da reabilitação no Brasil”, finaliza.





voltar